Uma campanha em comemoração ao “dia mundial do orgasmo”, que foi lançada ontem (29) pela empresa Serasa, faz uma infeliz e confusa mistura de masturbação com finanças. Segundo a gerente de Marketing, Nathalia Dirani, a empresa aproveita “a data para falar sobre o tema de uma maneira leve e mostrar como podemos ajudar os brasileiros”.

Nada leve, a chamada da campanha apela aberta e constrangedoramente para a masturbação. “No dia do orgasmo, o que você faz para chegar lá sozinho?”, pergunta Penélope Nova, ex-apresentadora da MTV.

Em resposta, vários atores começam a revelar a forma como fazem para se masturbar. O vídeo, que também leva a assinatura da gerente de marketing, chega ao cúmulo de apresentar um jovem, com as calças arriadas e sentado na privada de um banheiro, insinuando abertamente o ato da masturbação.

Dia mundial do orgasmo?

O “dia mundial do orgasmo”, que surgiu em 1999 através da iniciativa de algumas lojas de produtos sexuais em Londres, sequer é mencionado no “Projeto Efemérides” da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), órgão oficial de comunicação do Governo Brasileiro.

Através de um uma confusa e infeliz mistura de masturbação, orgasmo e finanças, a campanha tem como objetivo divulgar o app da Serasa. Diz a apresentadora: “com o app da Serasa você tem tudo que precisa para alcançar o prazer financeiro sem ajuda de ninguém”.

Nome limpo, cartão de crédito no bolso e score lá em cima, é o que promete a apresentadora após dar uma lambida no aparelho celular. Contudo, ao realizar uma simples pesquisa no site do Banco Central do Brasil e no cadastro nacional de pessoas jurídica, é fácil constatar que a Serasa não é banco e que a única autorização que tem é para atuar como gestora de banco de dados.

No site da Serasa, vários serviços de crédito são oferecidos, de empréstimos sem comprovação de renda à crédito para negativados. Mas, de fato, não é o birô, que não concede crédito, que tem a palavra final.

Quanto ao score “lá em cima”, um dos principais carros chefes da empresa, também não dá nenhuma garantia ao usuário de sucesso na aquisição de empréstimos. Confira o que explica o próprio FAQ da instituição sobre o empréstimo pessoal:

“Para o empréstimo pessoal, especificamente, várias informações podem ser levadas em consideração, inclusive o seu Score. Mas isso não é uma regra e pode mudar de uma empresa para outra, ok?”

Podem; inclusive; não é regra; e pode mudar de uma empresa para outra. Palavras evasivas, questionáveis e que deveriam estar claras, principalmente nos comerciais e campanhas de marketing da empresa Serasa sobre a inutilidade de seu score.  

Se existe alguma lógica ou lição nessa campanha, que faz uma infeliz e descabida mistura de masturbação com finanças, é que no final o consumidor sempre se f#@$% sozinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *