Viana do Castelo

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, marcou ontem presença no Portugal Mobi Summit, evento de referência internacional no debate dos temas da mobilidade sustentável, smart cities, transição energética, transição digital, inovação, ou políticas públicas de transporte e planeamento urbano, que aconteceu em Cascais e contou com a presença do Ministro do Ambiente e da Ação Climática.

O edil vianense participou no debate “Descarbonizar as Cidades – redesenhar a paisagem urbana com ciência de dados”, que juntou autarcas de norte a sul, onde foram apresentadas as estratégias que os municípios estão a desenvolver para recolher dados e testar soluções tecnológicas para redesenhar as cidades, com vista à descarbonização e transição energética.

Luís Nobre referiu que “é fundamental que consigamos despertar nos cidadãos a alteração de pensamento e disponibilidade para acompanhar estas medidas de desenvolvimento” sustentável e proteção do ambiente, indicando que em Viana do Castelo a estratégia da descarbonização passa pela implementação de uma plataforma de e-comerce, desmaterialização de serviços (como o licenciamento digital de processos na autarquia), mais viaturas elétricas a juntar-se às atuais 16, entre outros projetos.

Viana do Castelo tem investido na atração das atividades económicas do futuro, como a empresa sueca CorPower Ocean, que instalou em Viana do Castelo uma unidade de produção no âmbito de um projeto de aproveitamento de energia das ondas. A tecnológica investiu 16 milhões de euros num centro de Investigação e Desenvolvimento (I&D) para desenvolver conversores de energia das ondas, instalado no porto comercial da cidade, que integra um projeto global de 52 milhões de euros que deverá estar concluído até 2024.

O autarca garante estar disponível “de corpo inteiro” para responder ao desafio lançado pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto, mobilizando a sociedade para os novos paradigmas, esperando que a comunidade adira às alterações necessárias em prol de um ambiente mais sustentável.

Recorde-se que o Centro de Engenharia quer que sete cidades do Norte se juntem para antecipar a neutralidade carbónica. O CEiiA desafiou Vila Nova de Gaia, Porto, Matosinhos, Famalicão, Guimarães, Braga e Viana do Castelo para preparar uma candidatura à Missão Climate Neutral & Smart Cities, com a qual a Comissão Europeia quer acelerar as metas de neutralidade carbónica de 100 cidades da União Europeia.